Dicas

Noticias

Cinomose canina: o que é e como tratar essa doença

A cinomose canina é uma doença que ouvimos muito falar, principalmente nos primeiros anos de vida do cão e pode ser fatal caso não seja tratada de maneira correta.

Isso porque, o vírus da cinomose é altamente contagioso e resistente, pois sobrevive por longos períodos em diversos ambientes, secos ou frios.

O que é cinomose canina?

A cinomose canina pode ser descrita como uma doença de cachorro altamente infectocontagiosa. Isto é, causada pelo vírus CDV (Canine Distemper Virus) que acomete, principalmente, filhotes em período de vacinação. Além de cães mais idosos que não foram corretamente vacinados.

Transmissão da cinomose

A transmissão da cinomose em cães pode ser pelo ar ou pelo contato direto com animais que já estão com a doença. Além disso, objetos como brinquedos e tecidos de animais contaminados também podem transmitir a cinomose.

Inclusive, vale citar que alguns cães podem contrair a doença, mas sem sintomas e, com isso, também transmiti-la para outros animais.

Por isso, é preciso se atentar aos primeiros sinais da cinomose, mesmo que esta possa passar despercebida nos primeiros momentos da doença.

Mudança de comportamento do cachorro

Qualquer alteração da personalidade do cãozinho é um sinal de alerta para verificar a possibilidade da cinomose canina, principalmente nos primeiros meses de idade.

A explicação dos especialistas é que no período de 3 a 6 meses, os cachorros estão mais expostos, com imunidade baixa, pois perdem a imunidade materna que os auxilia até esse período de vida.

Sintomas da cinomose canina

A cinomose pode ter diversos sintomas, porque a doença viral acomete o sistema gastrointestinal, respiratório e nervoso.

Entretanto, o cão pode não apresentar todos os sintomas da cinomose. Porém, o mais comum é a piora do sistema digestivo e, caso não aconteça o tratamento imediato, a doença pode evoluir para outras partes do corpo. Portanto, fique alerta!

Sistema gastrointestinal

  • Perda de apetite;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Febre.

Sistema respiratório

  • Corrimento ocular e nasal;
  • Tosse.

Sistema nervoso

  • Tremedeira;
  • Falta de coordenação motora;
  • Não consegue ficar em pé;
  • Convulsões;
  • Tiques nervosos.

Diagnóstico da cinomose

Caso seu amigo apresente alguns desses sintomas, saiba que é importante o diagnóstico especializado do médico-veterinário o quanto antes para não deixar que a doença evolua.

Então, o especialista deverá avaliar todos os sinais clínicos e caso necessário, solicitar exames específicos, como o de sangue, para constatar a doença presente no organismo do pet. Assim, o melhor tratamento será colocado em prática.

Cinomose é uma doença que tem cura?

Mas não se preocupe, apesar de grave, com taxa de sobrevivência de 15% apenas, a cinomose tem cura, sim. O tratamento adequado pode fazer com que seu cão viva por muitos longos anos.

Vale mencionar que em alguns casos de sobrevivência, o cãozinho pode ficar com algumas sequelas da doença, como alguns tiques nervosos, dificuldades para andar e outros sintomas.

Tratamento para cinomose

Como falamos, a cinomose tem cura. Entretanto, não existe uma vacina ou remédio específico para o tratamento da cinomose.

Para isso, ao levar o cão ao médico veterinário, o especialista deverá tratar os sintomas que o animal apresenta no momento, para evitar problemas e novos sintomas ao bichinho. Como soro, antibióticos e suplementos para garantir o fortalecimento do animal.

Com isso, é possível que o animal fortaleça seu sistema imunológico, combatendo o vírus de maneira mais eficiente.

Mesmo assim, é preciso atenção, dedicação e paciência, já que a cinomose canina é uma doença que debilita e pode ser fatal.

Como prevenir a cinomose?

Para prevenir a cinomose canina, o primeiro e mais importante dos passos é manter todas as vacinas em dia (V8 e V10), principalmente nos primeiros dias de vida do cão.

Ainda enquanto filhote, manter o cachorro longe de locais públicos abertos no período de 21 dias após as vacinações.

Além disso, é importante evitar também qualquer tipo de contato com animais infectados ou locais que já receberam cães com a doença, pois qualquer objeto pode fazer com que seu amigo também contraia a cinomose canina. E não queremos isso, de jeito nenhum, certo?

Portanto, ao apresentarem sintomas da doença, corra até sua clínica veterinária de confiança e garanta a saúde e qualidade de vida do seu pet.

Caso você tenha mais dúvidas e queira agendar uma visita à Alpha Conde, nossos profissionais estão preparados para receber seu amigo.

Fale conosco!