Especialidades

Oftalmologia

Algumas doenças que afetam os seres humanos também são muito comuns em animais de estimação, como a catarata – uma afecção que atinge os olhos e compreende uma série de desordens oculares que se manifestam através da opacidade das fibras do cristalino e/ou de sua cápsula, acarretando uveíte facogênita (inflamação) e perda da visão. Assim como nos humanos, a catarata em animais de estimação pode apresentar diferentes formas, etiologias e graus de progressão.

O que pode causar catarata?

O surgimento da catarata em animais pode estar diretamente relacionado a fatores genéticos ou problemas metabólicos, como sequela do diabetes, e pode atingir uma visão ou ambas. Além disso, é importante considerar que algumas raças de cães possuem predisposição à contração da catarata, como Afghan Hound, Cavalier King Charles Spaniel, Cocker Spaniel Americano e Inglês, Beagle, Boston Terrier, Chesapeake Bay Retriever, Golden Retriever, Labrador Retriever, Schnauzer Miniatura, Old English Sheepdog, Pastor Alemão, Staffordshire Terrier e Poodle.

Independente do elemento causador da catarata é recomendado procurar por um veterinário oftalmologista com urgência, para realizar a devida avaliação do animal e averiguar se trata-se de catarata ou outras afecções que levam à opacidade ocular, como a esclerose do cristalino, causada pelo excesso celular na lente ocular, muito recorrente em cães idosos, mas que diferentemente da catarata não causa cegueira.

Qual o melhor método para tratamento da catarata?

Uma variedade de agentes terapêuticos tem sido estudada, tanto em humanos como em cães, quanto às ações de prevenção, retardação e reversão da catarata, porém não houve relatos de melhora efetiva com a utilização de medicamentos. No entanto, até o momento o tratamento definitivo para a catarata é a remoção cirúrgica.

O procedimento cirúrgico adotado para remoção de catarata em animais é o mesmo realizado em humanos, por meio do focoemulsificador, um equipamento capaz de dissolver e aspirar as células opacificadas do cristalino. Após o clareamento dessas células é possível implantar uma lente artificial (intraocular) para melhorar a qualidade visual.

A cirurgia de catarata é indicada como uma melhora da qualidade de vida, recuperando a visão do animal e eliminando a uveíte facogênita. Recuperar a visão de um animal é, com certeza, uma das maiores vitórias no campo da oftalmologia veterinária. É indescritível a satisfação dos proprietários quando seu animal de estimação volta a lhes reconhecer, brincar com brinquedos e passear na rua normalmente, levando uma vida normal e saudável como antes de serem acometidos pela enfermidade.

Caso não seja realizada a remoção cirúrgica da catarata, o pet pode sofrer uma série de complicações oculares ocasionadas pela uveíte facogênita. Algumas dessas complicações mais comuns são glaucoma, descolamento da retina e luxações do cristalino, que também causam dor e desconforto, influenciando no comportamento do animal.