Chip Para Gatos: Vale a Pena Colocar?

Chip Para Gatos: Vale a Pena Colocar?

Quem tem gatos sabe o quanto eles gostam de sair de casa para dar alguns passeios. No entanto, essas simples escapadas podem colocar o felino em risco, tanto por acidentes quanto pela maldade de algumas pessoas. 

Apesar de a coleira ser útil, ela se desgasta ao longo do tempo, pode ser perdida ou até mesmo arrancada. Por isso, uma alternativa que tem se mostrado ainda mais eficiente para a localização e identificação é o chip para gatos. Continue lendo para saber mais sobre essa nova tecnologia!

Como funciona o chip para gatos?

O chip ou microchip é um sistema eletrônico do tamanho de um grão de arroz que é implantado sob a pele do animal e serve como a maneira mais confiável e segura de identificação de um pet.

Em Portugal, essa medida já é obrigatória para todos os proprietários dos felinos, que deverão fazer a implantação até 2021. Em cães, o dispositivo já era necessário desde 2008. Além disso, os donos que forem levar seus pets para o Japão e outros países da Europa devem ficar atentos pois o chip também é exigido por lei. 

Implantação

O processo é feito por um veterinário e, no geral, é bem simples, não sendo necessária cirurgia e nem mesmo anestesia. Com uma seringa especial, parecida com as de vacinas, o especialista introduz o chip na altura da nuca do gato e empurra com o injetor. Esse é o local mais apropriado pois facilita a leitura pelo scanner.

Dados

Os dispositivos possuem um conjunto de números único que, quando escaneado, apresenta os dados do dono como nome, endereço e telefones de contato, e também do gato como idade, raça e outras informações relevantes. Portanto, na hora de cadastrar o pet, é necessário preencher a ficha com muita atenção para que nada seja incluído errado. Caso ocorra alguma mudança de endereço, proprietário ou falecimento do pet, também é necessário atualizar os dados do banco de dados.

Leitura

Já para ler o chip é necessário um aparelho específico para isso. Ele contém um scanner que lê todas as informações do pet através de uma frequência de rádio baixa. O leitor capta os números, que são verificados pela empresa no seu banco de dados. Em seguida, os dados do felino e do proprietário surgem na tela. Infelizmente o microchip ainda não serve para acompanhar o gato como um tipo de sistema GPS, pois é ativado apenas quando alguém utiliza o leitor no animal.

Quais animais podem usar?

Além dos gatos, os donos de cães também costumam utilizar essa tecnologia. A princípio não existe nenhuma restrição quanto ao animal que irá receber o chip, podendo ser aplicado em qualquer raça, peso ou tamanho. 

O indicado é que ele seja implantado a partir do terceiro mês de vida do pet, quando ele já recebeu a terceira dose da vacina múltipla. Além disso, outros animais também podem contar com o dispositivo como bois, cavalos, peixes, aves e roedores.

Vantagens do chip para gatos

A implantação dos chips não é novidade. Eles já são comuns em animais silvestres ou que foram resgatados. No entanto, eles também se tornaram de grande utilidade para a identificação de bichos domésticos ao se perderem na rua. Por isso, é possível notar diversas vantagens desse aparelho como: 

  • Se mantém ao longo da vida do gato, pois não precisa de manutenção, bateria e não se perde;
  • Ajuda a localizar animais que fugiram ou se perderam;
  • Funciona como uma medida preventiva de combate ao maltrato e abandono de animais;
  • Serve também como comprovante de propriedade caso o felino seja roubado.

Além disso, a implantação desse aparelho não tem preços exorbitantes, fazendo com que o investimento seja tanto benéfico quanto acessível.

Se você deseja contar com os benefícios dessa tecnologia no seu felino, saiba que aqui na Alpha Conde realizamos o processo completo de chipagem do seu pet com materiais de qualidade e devidamente certificados. Entre em contato conosco e agende uma consulta para o seu bichano agora mesmo!

Outros artigos